Português | English | Español

A missa de sétimo dia da passagem do prof. Antônio José Augusto se dará no sábado, dia 8 de fevereiro, às 10 horas, na Igreja Nossa Senhora da Esperança – Rua Conde de Irajá, 465, Botafogo.

Na ocasião, haverá uma homenagem com número musical, aberto a alunos, ex-alunos e amigos da Escola de Música e de outras instituições de ensino musical, coordenado pelo ex-aluno do PPGM-UFRJ, Thadeu Almeida:

CONVOCAÇÃO – CONVITE

Queridos colegas, no próximo dia 8 de fevereiro, às 10h, na Paróquia Nossa Senhora da Esperança, localizada na Rua Conde de Irajá, 465 em Botafogo, será celebrada uma missa em sufrágio da alma do querido professor Antonio J Augusto, falecido no dia 2/2 passado.

Esta convocação-convite pretende reunir para o CORAL, alunos, ex-alunos e amigos da Escola de Música e de outras instituições de ensino musical.

(O conjunto orquestral está a cargo de outro ex-aluno do Prof. Antonio).

Estará à frente do Coral o Prof. Carlos Alberto Figueiredo, que regerá a Missa “Pro Defunctis” (1809), do Pe. José Mauricio Nunes Garcia.

Quem desejar participar deste conjunto, envie um e-mail com o título “MISSA RÉQUIEM-Prof. Antonio Augusto” para thadeu.malmeida@gmail.com, com as seguintes observações

NOME:
Telefone:
Instituição:
Naipe de voz:

Haverá um único ensaio, as 8h15, no mesmo dia e local da celebração. É importante que cada cantor leve as partituras que serão enviadas como resposta para cada e-mail.

Por gentileza, divulguem esta chamada para envolvermos um significativo número de pessoas neste momento que também é de agradecimento e gratidão ao nosso eterno mestre.

Obrigado a todos.

Com pesar, o Programa de Pós-Graduação em Música da UFRJ comunica o falecimento de seu estimado professor Antônio José Augusto, trompista, musicólogo, professor de Música de Câmara e Coordenador da Linha de Pesquisa História e Documentação da Música Brasileira e Ibero-Americana.

Doutor em História Social pela UFRJ, com Mestrado em trompa pela Escola de Música da UFRJ e especialização no Royal Welsh College of Music and Drama na Inglaterra, Antônio Augusto conjugou uma intensa atuação como intérprete com uma igualmente prolífica produção como pesquisador.

Com destacada trajetória em importantes conjuntos sinfônicos como a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) e a Orquestra Petrobras Sinfônica (OPES), Antônio Augusto atuou também em conjuntos camerísticos como o Trio da Canção Brasileira e o Art Metal Quinteto, realizando concertos e turnês no Brasil e no exterior, e atuando como produtor em gravações sempre dedicadas à música brasileira, uma de suas grandes paixões. Como produtor, também concebeu projetos para o Centro Cultural Banco do Brasil, entre os quais Música de Câmara Brasileira: os precursores (1999), Frevendo o frevo (2000), A invenção de um Brasil musical: o século XIX (2010) e Eternos modernos (2012).

Como músico e pesquisador, contribuiu para o resgate de compositores como Anacleto de Medeiros, Henrique Alves de Mesquita e Chiquinha Gonzaga, entre outros, e ainda para a divulgação da produção contemporânea para quinteto de metais. É autor dos livros A Questão Cavalier: música e sociedade no Império e na República do Brasil (Prêmio de Edição Crítica em Música da FUNARTE, 2010) e Henrique Alves de Mesquita: da pérola mais luminosa à poeira do esquecimento (Prêmio Fundo de Amparo à Música da Prefeitura do Rio de Janeiro, 2014), ambos publicados pela editora Folha Seca.

Realizou conferências sobre a sociedade e as práticas musicais brasileiras no século XIX na Universidade de Évora, no 45º International Horn Symposium da Universidade de Memphis, na Mostra Internacional de Música de Tiradentes e no I Simpósio de Práticas Interpretativas UFRJ-UFBA, entre outros. No âmbito do Festival Villa-Lobos do Rio de Janeiro, organizou e coordenou oficinas e concursos de música de câmera e quatro edições do Simpósio Nacional Villa-Lobos (2015-2018), iniciativas de cunho pedagógico e científico refletindo sua multifacetada personalidade intelectual e artística.

Paralelamente à sua intensa atuação como instrumentista, Antonio Augusto destacou-se como um dos mais atuantes professores da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como coordenador do projeto de pesquisa Práticas de Conjunto e Música de Câmara Brasileira: história e perspectivas interpretativas e líder do Grupo de Pesquisa Música Brasileira: construção, permanências e apropriações. Como expressão de sua dedicação à instituição, manteve-se ativo em suas funções de professor e orientador a despeito da grave enfermidade contra a qual lutou nos últimos anos.

A passagem do professor Antônio Augusto deixa consternados os seus muitos alunos, colegas e amigos, com os quais dividiu generosamente seus conhecimentos e alegria de viver. Com estes, o Programa de Pós-Graduação em Música da UFRJ lamenta a perda irreparável de um de seus mais ativos docentes, enviando com gratidão suas condolências à família.

(A matéria será atualizada progressivamente com informações sobre sepultamento e homenagens).

Escrito por PPGM-UFRJ

Programa de Pós-Graduação em Música da UFRJ

32 comentários

  1. Lamentável a perda do colega e amigo Antonio Augusto que sempre entendi com digno do maior respeito intelectual, musical e pessoal.
    Muita tristeza pra mim escrevo que pra todos nós da EM-UFRJ. Toda a solidariedade aos familiares.
    Um abraço a todos

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  2. Nossos sentimentos aos familiares e colegas da Escola de Música. Antonio foi um querido entre seus colegas alem de excepcional musicista. Perdemis todos nós Brasileiros!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  3. Meu tão querido amigo Antonio! Um MÚSICO MARAVILHOSO! Estou muito muito triste… Vai em Paz!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

    1. Ao meu inesquecível colega , a minha gratidão a Deus por conhecê-lo e abraçá-lo como tanto fiz em todos esses anos de um convívio alegre e festivo . Seu carinho e amizade carregarei para sempre no meu coração . Meus sinceros sentimentos a todos os familiares .

      Curtido por 1 pessoa

      Responder

  4. Grande perda à educação musical brasileira, ao meio musical brasileiro e para a expansão e conhecimento da nossa música brasileira. Fomos amigos na adolescência em Belém do Pará, tocando na mesmo orquestra jovem. Adorava ler suas prosas e poemas que volta e meia dividia com todos via Facebook. Vá em paz meu querido Antônio José. Faz fazer muita falta!! Muita força pra tua esposa e filhos neste difícil momento de transição.

    Big loss for Brazilian musical scene, education and the expansion on the knowledge of Brazilian musical history. We were friends playing the same youth orchestra in our hometown of Belém, in the sate of Pará in the north of Brazil. I loved to read his prose and poems that he sometimes shared on his Facebook page. Go in peace my dear Antônio José. You are going to be sorely missed my friend. I pray for strength for your wife and sons during this transition time.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

    1. Foi meu colega na graduação. Divertido e sempre brilhante! Alta musicalidade. Nasceu pra música e a música nasceu pra ele. Que cara admirável! Deixou grande herança para o Brasil com sua amizade e extensa produção intelectual e musical. Uma pessoa assim não morre; é arrebatada pela grande luz!

      Curtir

      Responder

  5. Uma perda inigualável, excelente profissional ,professor ,e sem comentários como pessoa , a musica perde um grande ser humano 😔

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  6. Lamento imensamente a perda de um colega competentíssimo e dono de invejável intelecto. Nós nossos anos de convivência sempre fui um admirador silencioso do seu fair play em momentos polêmicos de diferenças de posicionamento.
    Que o querido colega tenha, enfim a paz que tanto desejava.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  7. Uma grande perda no meio musical, instrumental e pedagógico. Meus sentimentos profundos aos familiares.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  8. Estou muito triste com a partida do meu querido amigo. Ao mesmo tempo, sinto-me extremamente orgulhoso de ter partilhado de sua amizade e pelo aprendidado que me proporcionou. Ficam as memórias de sua generosidade e bom humor. Recordo -me de sua emoção quando fiz a estreia da Grande Missa do Henrique Alves de Mesquita junto à querida Orquestra Sinfônica Nacional. Ao fim do concerto, Antônio veio me abraçar profundamente tocado com a música que ouvira. Em seus olhos cheios de lágrimas pude ver o compromisso e o entusiasmo que tinha para com a História da Música Brasileira. Vá com Deus, meu querido! Você fará falta. Tenho a certeza de que, hoje, a Orquestra Celeste ganhou mais um músico de primeira. 📯📯📯📯

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  9. Deus o receba em sua Glória e ele toque na Orquesta celestial! 💕

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  10. Consuelo Froehner fevereiro 2, 2020 às 1:05 pm

    Triste notícia num dia cinzento… fomos colegas e grandes amigos de 87 a 89. Depois fui prá Paraíba e ele pro Rio. Nunca mais nos vimos, mas conversávamos direto e queria vir prá Curitiba prá matar a saudades e prá ele pegar suas coisas que ficaram comigo quando ele foi embora. Entre elas, aqueles leõezinhos de pedra que estão em cima do meu piano e ele havia ganhado do irmão, que já tinha morrido… Deixa saudades enormes. RIP, Antonio!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  11. Estamos de luto. Deixa um enorme legado. E, por isso, seremos eternamente gratos.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  12. Paulo Guimarāes Ferreira fevereiro 2, 2020 às 1:16 pm

    Muito triste, meus sentimentos para sua família, que tenham muita força nesta hora tão difícil.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  13. Grande artista e um amigo carinhoso . Vai em paz amigo ! 🙏

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  14. Nosso querido professor Antônio Augusto deixa um legado de amor à pesquisa e à musica brasileira que se perpetuará não só na Pós-Graduação da Escola de Música da UFRJ, mas também será compartilhado por seus alunos, colegas e amigos em todos os centros de música e de pesquisa!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  15. RICARDO VELLOSO DE AQUINO JUNIOR fevereiro 2, 2020 às 2:55 pm

    Que tristeza… Um grande educador, um grande músico e um imenso coração! Um exemplo para mim, de profissional e de ser humano. Fará muita falta! Meus sentimentos à família enlutada. E um bom descanso a você, meu amigo.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  16. João Daltro de Almeida. fevereiro 2, 2020 às 3:03 pm

    Musico fantastico, figura humana impar, excelente colega. Perda irreparável. Que Deus o receba. Daltro

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  17. Josimar marcos da silva fevereiro 2, 2020 às 4:14 pm

    Nos despedimos hoje do amigo e prof ANTONIO AUGUSTO !

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  18. Minhas sinceras condolências ao amigo trompista e professor ANTÔNIO AUGUSTO !!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  19. Muito triste com esta notícia. Meus sentimentos à família. Músico e ser humano que nunca se vendeu, sempre fiel aos valores mais nobres 😓

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  20. Muito triste, pois homens assim fazem muita falta, nós maestros do Brasil perdemos um grande amigo!!!!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  21. luizotaviorcbraga fevereiro 2, 2020 às 7:27 pm

    Conheci Antonio
    em bancas de pós-graduação! Fora do contexto acadêmico conversamos poucas vezes. Coisas banais, quotidianas…
    mas desde as primeiras palavras que o ouvi pronunciar soube tratar-se de um homem de extrema generosidade e respeito ao seu próximo.
    Perdemos um ser
    esplêndido; inteligente, sábio (sem pedantismo), educado e terno.
    As pessoas que tiveram a sorte de conhecê-lo sabem que partiu um ser admirável.
    Luiz Otávio Braga
    PPGM/UNIRIO

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  22. Uma perda inestimável para a família, para todos que conheceram esse nobre homem , para a música e para a educação, Antônio Augusto deixou o plano terreno para regir a orquestra celeste, meus sentimentos à Família e que Deus o receba no oriente eterno.

    Curtir

    Responder

  23. Uma grande perda a sociedade brasileira e ao mundo artistico. Meus sentimentos á familia.

    Curtir

    Responder

  24. Ele exalava cultura!
    O Brasil perde um grande músico!
    Meus sentimentos à família, amigos e alunos.
    Descanse em Paz !

    Curtir

    Responder

  25. Cintia de los Santos Alves fevereiro 2, 2020 às 11:02 pm

    Mais uma perda lastimável de um grande homem, músico, professor e amigo que nos concedeu sempre muita alegria. Que os querubins e os serafins o recebam com muito amor. Descanse em paz querido Augusto!

    Curtir

    Responder

  26. Querido Antônio, quantas lembranças…voce aparecendo na janela de tua casa, lá atrás, em Santa Teresa, anos 1980, e atirando a chave pra gente abrir a porta e entrar pata ser recebido com enorme carinho por você. Grato por ter feito parte de minha vida desde então até o último abraço que te dei em frente à Sala…me lembrarei. Grande abraço na família. RIP.

    Curtir

    Responder

  27. Vicente José Malheiros da Fonseca fevereiro 3, 2020 às 10:58 am

    A LENDA DO AMOR
    (Toada Moderna – Samba Lento).
    Música: Vicente José Malheiros da Fonseca.
    (Santarém-PA, 24.03.1975).
    Arranjo: Florianópolis (SC), 31.07.2004.
    (Revista: Belém-PA, 1º.12.2016).

    * Aproveitando a mesma “melodia” da música.

    “A Lenda da Mãe D’Água”, de autoria de Vicente José Malheiros da Fonseca (1975), com letra de Emir Bemerguy (1975).

    Duo para Trompa e Piano.

    Singela homenagem ao amigo e conterrâneo (paraense) Antonio J Augusto.

    Abraços,

    Vicente José Malheiros da Fonseca (Belém – Pará).

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  28. Carlos Ernest Dias fevereiro 3, 2020 às 2:38 pm

    Uma grande perda para o ensino de música em nosso país. Descanse em paz, amigo. Meus sentimentos à família e à comunidade musical paraense

    Curtir

    Responder

  29. Sibely Joaquina Pereira Lima fevereiro 4, 2020 às 10:24 pm

    Compartilhamos experiências na UNB e na Petrobras sinfônica. Impossível esquecer este amigo, músico paraense que nos contagiava com sua amabilidade, inspiração e idealismo!

    Curtir

    Responder

  30. Compartilhamos experiências na UNB e na Petrobras Sinfônica. Impossível esquecer este músico paraense que nos contagiava com sua amabilidade, inspiração e idealismo!

    Curtir

    Responder

Deixe uma resposta para Paulo Roberto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s