Inserção Social

9. INSERÇÃO SOCIAL

9.1 Inserção Social

No último quadriênio, o Programa promoveu a inserção de sua produção nos meios de comunicação. Destacam-se, desde então e até o presente, os programas semanais nas rádios MEC FM (“Eletroacústicas”) e Roquete Pinto FM (“Concertos UFRJ”, em parceria com o PROMUS). Respectivamente, produzidos e apresentados pelos docentes Rodrigo Cicchelli e Aloysio Fagerlande, já contam com mais de 150 edições ininterruptas cada um, representando considerável impacto social da produção acadêmica do Programa. O programa “Partituras”, da TV Brasil, também apresenta grande parte da produção do Programa em rede nacional.

O Projeto “Som da Maré” soma-se às diversas ações de fortalecimento das ações culturais e de resistência cultural da comunidade da Maré, que congrega mais de 140 mil habitantes, e que tem sido alvo de diversas ações violentas por parte do Estado. O projeto utiliza métodos colaborativos e participativos para garantir um nível de autoria pelos próprios habitantes e moradores no intuito de contribuir para a celebração da cultura local. O projeto recebe a atenção de veículos da grande mídia, que tem dedicado matérias ao trabalho.

Os Simpósios nacionais e internacionais de Musicologia da UFRJ, em sua nona edição em 2018, promovidos pelo PPGM-UFRJ, tornaram o Rio de Janeiro uma ponto de referência em estudos musicológicos, recebendo diversos pesquisadores de todo o mundo que desenvolvem trabalhos a partir do rico acervo de manuscritos da Biblioteca Alberto Nepomuceno, promovendo ações no sentido da construção da história musical brasileira, por tanto tempo centrada na antiga capital. Esta característica do programa também é refletida na mais permanente publicação musical brasileira, a Revista Brasileira de Música, com edição da profa. Maria Alice Volpe.

A ação do PPGM-UFRJ junto ao Instituto de Psiquiatria da UFRJ e ao INES traz contribuição inestimável no desenvolvimento da educação especial centrada na música no Rio de Janeiro, com impacto em todo o território nacional, vista a referencialidade das duas instituições.

A inovação promovida pelo PPGM-UFRJ na formação dos licenciandos da Graduação, através da renovação de conteúdo das disciplinas, tem impacto em toda a educação musical da cidade e do Estado do Rio de Janeiro, tanto nas escolas municipais, quanto nas particulares, em cursos técnicos e cursos livres. Grande parte dos egressos procuram a atividade docente e levam o conhecimento produzido nas pesquisas do PPGM-UFRJ como uma importante contribuição para suas práticas de ensino.

Cumpre ainda ressaltar a atuação consistente de todo o corpo docente em organização de eventos científicos: Colóquios de Pesquisa, Simpósios de Musicologia e de Práticas Interpretativas, Seminários de Educação Musical.

9.2. Interfaces com a educação básica

Os projetos Música na Maré e Escola de Manguinhos atendem às demandas das pesquisas vinculadas à Licenciatura, bem como à área de Educação Musical.

Cumpre ainda ressaltar a atuação consistente de todo o corpo docente em organização de eventos científicos: Colóquios de Pesquisa, Simpósios de Musicologia e de Práticas Interpretativas, Seminários de Educação Musical.