A intertextualidade como ferramenta cognitiva na aproximação dos jongueiros da Serrinha à música de concerto

A intertextualidade como ferramenta cognitiva na aproximação dos jongueiros da Serrinha à música de concerto 📄
Filipe de Matos Rocha

Resumo: Este trabalho abordará a característica rítmica dualista do Jongo da Serrinha como elemento intertextual aplicado a música de concerto. Tendo como parâmetro a peça para clarinete, piano e dança intitulada “Dual”, segunda obra da Série Jongos do presente autor. A apresentação dos modos de aplicação da intertextualidade e de recursos cognitivos como ferramenta de aproximação dos jongueiros à música de concerto será o objetivo deste artigo. A importância desta aproximação deve-se à necessidade de refuncionalização da tradição, característica proeminente das manifestações culturais de resistência, de acordo com o conceito de Zumthor (2005). O referencial teórico será constituído de bibliografia relacionada ao campo da Teoria Cognitiva (Meyer, 1956) e ao campo da Teoria Pós-tonal de composição (Straus, 2005).

Palavras-chave: Intertextualidade. Jongo da Serrinha. Música de Concerto.