A poética dodecafônica de Marcos Alan: análise do segundo movimento da Sonatina para dois violões

A poética dodecafônica de Marcos Alan: análise do segundo movimento da Sonatina para dois violões 📄
Sérgio Vitor de S. Ribeiro | Pauxy Gentil-Nunes

Resumo: No presente artigo, é apresentada uma análise restrita à partitura (poiética indutiva, NATTIEZ, 1990) do segundo movimento da Sonatina para dois violões de Marcos Alan (1956-1973), de estrutura dodecafônica e detentora de um imbricado diálogo entre os instrumentos. A análise conduz à conclusão de que a obra reúne procedimentos pouco disseminados no país à época (1971-1973) e arrojados para o seu contexto histórico-geográfico, como supressão e posterior apresentação de notas (gap-fill, MEYER, 1957) e rotações de estruturas bidimensionais (CWqX, MORRIS, 1987). O presente trabalho, então, contribui para a investigação sobre a poética do jovem compositor, reforçando a pertinência da divulgação e análise de sua obra.

Palavras-chave: Análise Musical. Dodecafonismo. Marcos Alan. Violão.