A prática interpretativa no domínio do conhecimento histórico

Projeto de pesquisa
Marcia Taborda, docente responsável
Alberto Pacheco, docente
Marcelo Fagerlande, docente
José Paulo Becker, doutorando
Julio Lemos, doutorando
Leandro Turano, doutorando
Pedro Oers, mestrando

Idioma para processo seletivo (Doutorado)
francês

Resumo

O projeto de pesquisa ora proposto relaciona a prática interpretativa com os domínios do conhecimento histórico, desde a problematização das abordagens à investigação da documentação musical, visando à construção do conhecimento no campo da performance musical.
O processo reflexivo, vivenciado como modelo de pensamento vinculado à ação, tornar-se-á o eixo norteador da investigação, que possibilitará aprofundar conhecimentos acerca das práticas interpretativas e das experiências por elas engendradas, no que diz respeito ao desdobramento histórico, social, cultural, estético e estilístico.

Objetivos e Metodologia

As ações em torno do projeto conjugam revisão bibliográfica, desenvolvimento de modelos de pesquisa em performance musical e a investigação histórica da prática interpretativa e da produção artística. O objetivo geral do projeto é colocar em discussão o conceito de interpretação em música, investigado seja sob o viés histórico e sociológico, como da realização artística/musical.

Os objetivos específicos envolvem:

  1. o conceito de performance historicamente informada, a discussão da validade do autêntico, a avaliação desse discurso e de suas críticas;
  2. a relação da representação, da transcrição, do gênero e das materialidades incluídas na situação de performance em sua atualização contemporânea;
  3. o processo de evidenciar através de ferramentas analíticas apropriadas, as peculiaridades estéticas, técnicas e interpretativas da prática vocal e instrumental brasileira.

Referências

CHARNASSÉ, Helène. La guitarre. Presses Universitaires France – Collection Que Sais-Je? Paris, 1985.
COOK, Nicholas. A Guide to Musical Analysis. New York: Oxford Uni-versity Press, 1987.
______ . Rethinking Music. New York: Oxford University Press. 2001.
COOPER, Grosvenor W. e MEYER, Leonard B. The Rhythmic Structure of Music. Chicago: The University of Chicago Press, 1960.
DORIAN, Frederick. The History of Music in Performance. New York: W.W. Norton and Company, Inc., 1966.
EVANS, Tom et Mary Evans. Le grand livre de la guitarre- De la renaissance au rock. Albin Michel. Paris, 1979.
GRUNFELD, Frederic V. The art and times of the guitar – An illustrated history of guitar and Guitarists. New York : Macmillan Publishing Co, Inc. London: Colbier Macmillan Publishers, 1969.
GOEHR, Lydia. The Imaginary Museum of Musical Works. Oxford, 1992.
KENYON, Nicholas (ed.). Authenticity and early music. Oxford and New York: Oxford University Press, 1988.
KIVY, Peter. Authenticities: Philosophical reflections on musical performance. Ithaca: Cornell University Press, 1995.
KRAMER, Lawrence. Intrepreting Music. Berkeley: University of California Press, 2010.
KRAUSZ, Michael (Ed.). The Interpretation of Music: Philosophical Essays. New York: Oxford University Press, 2001.
LEECH-WILKINSON, Daniel. The changing sound of music: Approaches to studying recorded musical performance. Londres, CHARM, 2009.
LEPPERT, Richard. The sight of sound: Music, representation, and the history of the body. Berkeley: University of California Press, 1993.
MACKINLAY, Elisabeth, COLLINS, Denis, OWENS, Samantha. (Ed.). Aesthetics and Experience in Music Performance. Newcastle: Cambridge Scholars Press. 2005.
RINK, John. Sobre a performance: O ponto de vista da musicologia. Revista Música, vol. 13, No. 1, pp. 32-60, 2012.
SADIE, Stanley. (Ed). Performance Practice: Music after 1600. New York: W.W.Norton Company Inc, 1990.
TABORDA, Marcia E. Violão e identidade nacional. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.
TARUSKIN, Richard. The modern sound of early music: Text and Act. New York: Oxford University Press, 1995, p. 164.
WHITE, John. Comprehensive musical analysis. New Jersey: Scare-crow, 1994.