Aloysio de Oliveira: do Bando da Lua à gravadora Elenco: pioneirismo no show business e no mercado fonográfico brasileiro

Aloysio de Oliveira: do Bando da Lua à gravadora Elenco: pioneirismo no show business e no mercado fonográfico brasileiro 📄
Luiz Claudio de Azeredo Coutinho | Marcia Ermelindo Taborda

Resumo: Este trabalho tem por objetivo descrever e analisar o legado do músico, compositor e produtor musical Aloysio de Oliveira com foco especial em sua carreira no mercado fonográfico. Seu pioneirismo se deve à iniciativa de fundar, em 1963, a gravadora Elenco, que funcionou sob sua direção até 1967. Trata-se de uma gravadora nacional e independente, que produziu ao longo de sua existência 64 discos, propiciando assim um vigoroso retrato de nossa música popular da década de 1960. Também apostou, entre outras coisas, num design gráfico moderno e personalizado, uma inovação estética que associava estilo gráfico à música divulgada/comercializada pela gravadora. A atuação de Aloysio à frente da Elenco foi de grande importância na divulgação, consolidação e registro sonoro da Bossa Nova, além de ter sido uma inspiração para que outros produtores fundassem seus próprios selos musicais.

Palavras-chave: Bossa Nova. Aloysio de Oliveira. Mercado fonográfico. Gravadora Elenco.