Canções de Inocência e Experiência: reinventando William Blake através da música popular

Canções de Inocência e Experiência: reinventando William Blake através da música popular 📄
Camila Oliveira Querino

Resumo: Iniciadas com uma flauta alvoroçada e encerradas com uma harpa empunhada pelo bardo, convocando infantes e jovens a ouvi-lo, as Canções de Inocência e Experiência comporiam um belo álbum conceitual que facilmente encontraríamos nas prateleiras das décadas de 60 e 70. A voz do bardo ecoou através de gerações e chegou na segunda metade do século XX com um frescor que desacreditaria os dois séculos que separam a produção do ápice de sua popularidade. E é isso a que o artigo se propõe: traçar o percurso da recepção das Canções de Inocência e Experiência na música popular e a apropriação da poesia de Blake por músicos e compositores.

Palavra-chave: William Blake. Música. Contracultura. Literatura inglesa.