Coerência e processos de formação de sentido na improvisação jazzística

Coerência e processos de formação de sentido na improvisação 📄jazzística
Julio Merlino

Resumo: No âmbito da música improvisada e, mais especificamente, no jazz, situação em que ao menos parte da “obra” musical é criada no instante em que é percebida, os atores da performance colocam-se numa condição ambivalente: ao mesmo tempo que executam a música, experimentam-na, como seus ouvintes, pela primeira vez. Improvisadores experimentam o conteúdo musical que produzem no ato da improvisação como parte improvisada de uma“obra”, uma atualização desta. A “obra”, neste caso, revela-se no momento da performance. Discuto no presente trabalho o entendimento de coerência musical, a fim de fundamentar a discussão de processos cognitivos envolvidos no ato da improvisação jazzística.

Palavras-chave: Cognição musical. Coerência musical. Improvisação musical.