Expansão, integração e novas interlocuções da Análise Particional

Projeto de pesquisa do Grupo MusMat
Pauxy Gentil-Nunes, docente responsável
Carlos Almada, docente
Liduino Pitombeira, docente
Daniel Moreira, doutorando
Pedro Moraes, doutorando
Sergio Ribeiro, doutorando
Filipe Rocha, mestrando
Pedro Zizels, mestrando

Idioma para processo seletivo (Doutorado)
francês

Apresentação

A Análise Particional foi proposta, em 2003, por Pauxy Gentil-Nunes e Alexandre Carvalho como campo original de estudo, envolvendo a aproximação entre a Teoria das Partições de Inteiros, de Leonhard Euler (1748), atualizada por George Andrews (1984), e teorias de composição e análise musicais.

Desde então, uma vasta rede de colaborações foi tecida e uma série de resultados obtidos, tais como publicações, comunicações, obras musicais, aplicativos e projetos de iniciação científica, extensão e grupo de pesquisa. Propõe-se para o quadriênio 2014–2017 uma série de ações que promovam a expansão, integração e o estabelecimento de novas interlocuções para a exploração de possibilidades que surgiram no decorrer do processo de consolidação da teoria.

Objetivos e Procedimentos

O projeto pretende expandir as possibilidades de aplicação dos particionamentos rítmico e melódico, e implementar a aplicação dos particionamentos tímbrico e espacial.

Como a análise particional tem por objetivo básico a formulação de novos jogos criativos, inclui-se aqui, portanto, a criação de jogos baseados em particionamentos tímbricos e espaciais.

A pesquisa será desenvolvida a partir de análises, resultantes da interpretação de gráficos produzidos manualmente ou pelo software PARSEMAT.

Para a realização das análises, será necessário o levantamento de corpos teóricos referenciais, que fundamentem os particionamentos tímbrico e espacial. A escolha será feita levando em conta os usos destes corpos teóricos, inscritos em partitura ou explicitados em análises já realizadas.

A meta-análise comparativa será necessária, para estabelecer paralelos entre usos já consagrados e as possibilidades ainda não estabelecidas no uso. Como uma última etapa, a observação da aplicação dos particionamentos no processo criativo poderá ser realizada e documentada.

Referências

ALMADA, Carlos. GENEMUS: ferramenta computacional para composição com Grundgestalt e variação progressiva. [GENEMUS: computational tool for composition with Grundgestalt and development variation]. In: XXIII Congresso da ANPPOM. Anais… Natal: UFRN, 2013.

ANDREWS, George. The theory of partitions. Cambridge: Cambridge University, 1984.

ANDREWS, George e ERIKSSON, Kimmo. Integer partitions. Cambridge: Cambridge University, 2004.

CAGE, John. Experimental music. The Score and I. M. A. Magazine. 1955.

CODEÇO, André. Movimento de derivação gestual textural no I movimento de Codex Troano. In: Anais do XXV Congresso da ANPPOM. Vitória: UFES, 2015

EULER, Leonhard. Introduction to Analysis of the Infinite. New York: Springer-Verlag, 1748.

FORTES, Rafael. Particionamento de unidades poiéticas. In: Anais do XXV Congresso da ANPPOM. Vitória: UFES, 2015

GENTIL-NUNES, Pauxy. O discurso das partições: três pequenas análises. Cadernos do X Colóquio de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Música da UNIRIO. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2005a.

GENTIL-NUNES, Pauxy. Partições e música: uma pequena resenha. Anais do XV Congresso da ANPPOM. Rio de Janeiro: ANPPOM, 2005b.

GENTIL-NUNES, Pauxy. Parsemat e o método de Fux. In: Revista Pesquisa e Música. Rio de Janeiro: Conservatório Brasileiro de Música, 2006b v. 1, p. 38-47.

GENTIL-NUNES, Pauxy. Análise particional: uma mediação entre composição musical e a teoria das partições. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2009.

GENTIL-NUNES, Pauxy. PartLin: aplicação da Análise Particional à textura melódica. In: Ray, Sonia. Caderno de resumos do 38 Festival Internacional de Música Belkiss Spenzieri Carneiro de Mendonça. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2013. v. 1, p. 49-52.

GENTIL-NUNES, Pauxy. Textura melódica e implementação computacional do Particionamento Linear [Melodic texture and the computational implementation of Linear Partitioning]. In: Anais do XXIV Congresso da ANPPOM. São Paulo: UNESP, 2014.

GENTIL-NUNES, Pauxy. Particionamento rítmico e domínios harmônicos em Le Marteau sans Maître — avant “l’artisanat furieux”, de Pierre Boulez. [Rhythmic partitioning and harmonic domains in Pierre Boulez’s  “Le Marteau sans Maître — avant ‘l’artisanat furieux’”]. In Anais do XXIII Congresso da ANPPOM. Natal: UFRN, 2013.

GENTIL-NUNES, Pauxy. Partitional Analysis and Rhythmic Partitioning: mediations between rhythm and texture. In: Principles of Music Composing: The Phenomenon of Rhythm. Vilnius: Lithuanian Composer’s Union, 2012.

GENTIL-NUNES, Pauxy e CARVALHO, Alexandre. Densidade e linearidade na configuração de texturas musicais. Anais do IV Colóquio de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação da Escola de Música da UFRJ. Rio de Janeiro: UFRJ, 2003.

GUIGUE, Didier. Estética da sonoridade. São Paulo: Perspectiva, 2007.

MOREIRA, Daniel e GENTIL-NUNES, Pauxy. Ornamental functions in textural domain from the proposal for a textural contour. In: Anais do XXV Congresso da ANPPOM. Vitória: UFES, 2015

MOREIRA, Daniel e GENTIL-NUNES, Pauxy. Contornos musicais e os operadores particionais: uma ferramenta computacional para o planejamento textural [Musical Contour and the Partitional Operators: A Computational Tool for Textural Design]. In Anais do XXIV Congresso da ANPPOM. São Paulo: UNESP, 2014.

MOREIRA, Daniel, GENTIL-NUNES, Pauxy e ALMADA, Carlos. Três abordagens analíticas da melodia de Melopéias n. 3/I para flauta solo de Guerra-Peixe. In: Anais do XXV Congresso da ANPPOM. Vitória: UFES, 2015

MORRIS, Robert. Compositional spaces and other territories. Perspectives of New Music. v. 33, p. 328-358, 1995a.

SANTOS, Jorge, ALMADA, Carlos e GENTIL-NUNES, Pauxy. Sistema-Gr e Parsemat no planejamento e criação de Ciclo Hápticos para Quinteto de Sopros. In:  Revista Debates. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2015. v. 15, p. 82-103. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/revistadebates/article/view/5299. Acesso em 04/01/2016.

SANTOS, Jorge. A textura musical na obra de Pierre Boulez [Musical Texture on the work of Pierre Boulez]. In Anais do XXIV Congresso da ANPPOM. São Paulo: UNESP, 2014.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Investigações Filosóficas. Tradução de G. E. M. Anscombe. Oxford: Basil Blackwell, 1956/2001.