Inscrições em disciplinas 2018-1

AGENDA

  • Inscrições para alunos matriculados no Mestrado e Doutorado (SIGA) – 24/02/2018 a 06/03/2018
  • Inscrições para alunos externos em regime especial (Inscrição online, clique no link abaixo) – 07/03/2018 a 09/03/2018

Alunos externos – Formulário de inscrição

  • Início das aulas – 12/03/2017

* Atenção – As disciplinas obrigatórias oferecidas para alunos externos em regime especial terão apenas as suas cargas horárias aproveitadas em eventuais equivalências de disciplinas. Ou seja, caso haja matrícula posterior, elas deverão ser cursadas novamente durante a vigência da matrícula oficial no curso.

DISCIPLINAS 2018-1

João MiguelHelen 02

Seminários de Educação Musical II (MUD 732). Profs. João Miguel Bellard Freire e Helen Jardim. Quintas-feiras 14:00 às 17:00, Sala 2105 (10 vagas). Disciplina obrigatória* para os alunos do curso de Mestrado do PPGM-UFRJ vinculados à linha “Música, Educação e Diversidade”, aberta para alunos de outras linhas e alunos especiais, caso haja vagas – consulte a agenda no início da página. Revisão crítica de literatura da área de Educação Musical, direcionada para as dissertações de mestrado, a partir de tópicos específicos que funcionarão como eixos temáticos, de forma a contemplar as pesquisas em andamento.


Pauxy 02Seminários de Processos Criativos II (MUD 702). Prof. Pauxy Gentil-Nunes. Quartas-feiras, 10:00 às 13:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina obrigatória* para os alunos do curso de Mestrado do PPGM-UFRJ da área de Processos Criativos e aberta para alunos especiais, caso haja vagas – consulte a agenda no início da página. Estudo dos quadros teóricos e metodológicos da pesquisa em composição musical e práticas interpretativas e sua aplicabilidade nos trabalhos desenvolvidos pelos alunos. Leituras orientadas que contemplem os tópicos específicos das dissertações dos participantes.


MAVSeminários de Musicologia II (MUD 722). Profa. Maria Alice Volpe. Quintas-feiras, 14:00 às 17:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina obrigatória* para os alunos do curso de Mestrado do PPGM-UFRJ da área de Musicologia e aberta para alunos especiais, caso haja vagas* – consulte a agenda no início da página. Estudo dos quadros teóricos e metodológicos em seus desdobramentos nas tendências recentes da musicologia internacional e suas repercussões na musicologia brasileira.


antonio-pbSeminários de Musicologia II (MUD 722). Prof. Antonio Augusto. Sextas-feiras, 09:00 às 12:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina obrigatória* para os alunos do curso de Mestrado do PPGM-UFRJ da área de Musicologia e aberta para alunos especiais, caso haja vagas* – consulte a agenda no início da página. Estudo dos quadros teóricos e metodológicos em seus desdobramentos nas tendências recentes da musicologia internacional e suas repercussões na musicologia brasileira.


Fabio Adour foto para livro 2014Transcrição Musical (Tópicos Especiais em Educação Musical II – MUD 736). Prof. Fabio Adour. Quartas-feiras, 14:00 às 17:00, Sala 2105 (10 vagas). Disciplina optativa para alunos do curso de Mestrado do PPGM-UFRJ e alunos externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. Transcrição Musical em suas duas concepções mais comumente empregadas: a que entende a expressão como transposição de um material musical de um meio vocal/instrumental a outro; e a que a identifica com a prática do reconhecimento auditivo. Etimologicamente, a palavra transcrição remete ao registro escrito, no entanto ela será empregada de modo abrangente, incluindo a possibilidade de registro apenas na memória e no corpo. Além do estudo da bibliografia referente às duas vertentes conceituais, ênfase será dada aos desdobramentos relativos à importância de ambas para a educação musical, por meio da investigação das diversas práticas empregadas nos processos de ensino-aprendizagem.


ThelmaEducação Musical na Diversidade (MUD 761). Profa. Thelma Alvares. Terças-feiras, 17:00 às 20:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. Com foco mais abrangente, a Educação Musical na Diversidade se contrapõe à Educação Musical Inclusiva. O objetivo da disciplina é refletir sobre as diferenças humanas e seus desafios na Educação. Abordaremos uma literatura que tratará, entre outras, das deficiências, dependência química, diferenças de gênero, étnicas, sexuais a fim de contribuir tanto para o aprimoramento da docência do educador musical, assim como para construção de espaços educacionais mais solidários e democráticos.


AndreaA palavra e a Música: africanias na canção brasileira e a modificação do português europeu (Tópicos Especiais em Musicologia II – MUD 724). Profa. Andrea Adour. Sextas-feiras, 14:00 às 17:00, Sala 2105 (10 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. Investigação da presença de africanias nas canções do Acervo de Partituras Hermelindo Castelo Branco (APHECAB) a partir da metodologia construída pelo grupo de pesquisa Africanias, a partir da publicação Falares Africanos na Bahia – um Vocabulário Afro-Brasileiro, da etnolinguista Yeda Pessoa de Castro (2005) bem como a partir dos estudos a respeito do português brasileiro contidos na publicação História Social da Língua Nacional – Diáspora Africana, organizada por Ivana Stolze Lima e Laura do Carmo (2014).


Pedro_Bittencourt-foto_perfil-2017 (1)Performance musical colaborativa no século XXI – patrimônios, abordagens e perspectivas (Tópicos Especiais em Práticas Interpretativas II – MUD 708). Prof. Pedro Bittencourt. Segundas-feiras, 17:00 às 20:00, Sala 2112 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos do curso de Mestrado do PPGM-UFRJ e alunos externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. O curso estuda a performance musical colaborativa em diversas formações instrumentais (com ou sem eletrônica) desde referências na história da música até o século XXI em plena era digital, descentralizada e conectada em rede. A pesquisa em performance colaborativa é entendida como um processo dinâmico, mutante no tempo e sujeito à uma verdadeira espiral de ações e reações que não podem ser determinadas de antemão, mas que emergem justamente da interação durante o processo criativo, sempre levando em conta como principal eixo de trabalho o intercâmbio de competências e as escolhas dos envolvidos (musicólogos, compositores, instrumentistas, técnicos de som). Essa modalidade de mediação implica na transformação. Assim, novas problemáticas e novas direções podem emergir de forma criativa e eficiente para a interpretação musical. É dada ênfase na reflexão sobre a colaboração entre instrumentistas e compositores na estreia de novas obras musicais, assim como a aplicação dessa metodologia.


Seminários Avançados em Musicologia II (MUD 802). Profs. José Alberto Salgado, Samuel Araujo, Álvaro Neder (UNIRIO), Vicenzo Cambria (UNIRIO), Ana Paula Rodgers (UFRJ) e Erica Giesbrecht (UNIRIO). Sextas-feiras, 09:00 às 12:00, Sala 2112 (15 vagas). Disciplina obrigatória* para alunos da área de Musicologia do curso de Doutorado do PPGM-UFRJ e alunos externos em regime especial, caso haja vagas* – consulte a agenda no início da página. Mapeamento das questões críticas da pesquisa em Musicologia, com ênfase nas tendências recentes, refletindo sobre os problemas teórico-conceituais e metodológicos dos discursos sobre a música de diversas tradições. O debate privilegia autores e textos representativos de diversas abordagens da pesquisa na área, visando intensificar a interlocução entre questões históricas, antropológicas, sociológicas, teóricas, analíticas e críticas, evidenciando as principais tendências e correntes de pensamento das subáreas em questão e suas respectivas inter-relações.Interlocução entre os pesquisadores da área de concentração Musicologia, propiciando um debate sobre sua fundamentação teórica, conceitual e metodológica, bem como sobre os diversos suportes bibliográficos das linhas e projetos de pesquisa a ela vinculados. A disciplina será ministrada necessariamente em regime compartilhado por docentes das respectivas linhas de pesquisa da referida área de concentração e/ou convidados de outras instituições.


PaulaAloysio

Seminários Avançados em Processos Criativos II (MUD 804). Profs. Ana Paula da Matta e Aloysio Fagerlande. Terças-feiras, 10:00 às 13:00, Sala 2112 (15 vagas). Disciplina obrigatória* para alunos da área de Processos Criativos do curso de Doutorado do PPGM-UFRJ e alunos externos em regime especial, caso haja vagas* – consulte a agenda no início da página. Interlocução entre os pesquisadores da área de concentração Processos Criativos, propiciando um debate sobre sua fun-damentação teórica, conceitual e metodológica, bem como sobre os diversos suportes bibliográficos das linhas e projetos de pesquisa a ela vinculados. A disciplina será ministrada necessariamente em regime compartilhado por docentes das respectivas linhas de pesquisa da área e/ou por convidados de outras instituições.


Regina

Música e ritual: a Etnomusicologia no Candomblé (Tópicos Especiais em Musicologia I – MUD 824). Profa. Regina Meirelles. Terças-feiras, 14:00 às 17:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. Divulgação e discussão das teorias sobre ritual e religião desde Mircea Eliade, Emile Durkheim , Victor Turner, e outros antropólogos e etnomusicólogos, com o objetivo de analisar a produção de sentido da Música nos rituais, com ênfase no Candomblé, uma das principais religiões africanas no Brasil, no interior da sociedade brasileira e nas suas relações com a música popular.


GiulioO mito do Fausto na Música (Tópicos Especiais em Musicologia II – MUD 828). Prof. convidado Giulio Draghi, matrícula no SIGA em nome da profa. Marcia Taborda. Segundas-feiras, 10:00 às 13:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. O mito do Fausto em suas diversas abordagens na música, literatura,  artes cênicas e no pensamento científico. Suas conexões com movimentos estéticos musicais do Classicismo à atualidade. O curso aprofunda o entendimento de situações históricas de personagens musicais sob o ponto de vista do arquétipo.


Ripper

Criação em Ópera III (Tópicos Especiais em Processos Criativos III – MUD 826). Prof. João Guilherme Ripper. Sextas-feiras, 14:00 às 17:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. Desenvolvimento de projetos de criação de ópera, incluindo a escolha do tema, criação do libreto e composição da música.


A JardimMúsica e Filosofia (Tópicos Especiais em Processos Criativos I – MUD 823). Prof. Antonio Jardim. Terças-feiras, 11:00 às 14:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. A disciplina se propõe uma aproximação entre música e filosofia a partir da relação entre a noção de símbolo e a própria vigência da música. Essa aproximação é pensada tomando-se em conta a música enquanto realização primordial da memória.


Almada 02Geometria em Música (Tópicos Especiais em Processos Criativos IIIMUD 826). Prof. Carlos Almada. Sextas-feiras, 14:00 às 17:00, Sala 2112 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. Disciplina centrada essencialmente em uma leitura aprofundada do livro A Geometry of Music, de Dmitri Tymoczko, publicado em 2011. Tomando como apoio referencial elementos das teorias neorriemanniana e transformacional, bem como fontes específicas associadas a interseções entre música e matemática, a leitura será acompanhada de discussões sobre as representações gráficas, geométricas e espaciais de relações de alturas musicais (melódicas, harmônicas e tonais) e de aplicações práticas, com o desenvolvimento computacional de diversos modelos apresentados no referido livro.


SaraRítmica (Tópicos Especiais em Processos Criativos II – MUD 825). Profa. Sara Cohen. Quartas-feiras, 14:00 às 17:00, Sala 2117 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página. Abordagem de processos de estruturação rítmica explorados na música, em especial a do século XX, a partir da performance, do ensino-aprendizagem de tais processos e de teorias sobre ritmo.


Luiza

A música preexistente do repertório clássico: do cinema silencioso ao cinema contemporâneo. (Tópicos Especiais em Processos Criativos IV – MUD 827). Profa. Luiza Alvim. Segundas-feiras, 14:00 às 17:00, Sala 2104 (15 vagas). Disciplina optativa para alunos matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado do PPGM-UFRJ e externos em regime especial – consulte a agenda no início da página). O uso de música preexistente clássico no cinema silencioso. O conceito de “música de autor” e a relação com o desenvolvimento da indústria fonográfica. O uso da música clássica preexistente na Nouvelle Vague: estudo de casos em filmes de Jean-Luc Godard, François Truffaut, Claude Chabrol, Éric Rohmer, Jacques Rivette e Agnès Varda, Chris Marker e Jacques Demy, enfatizando-se os aspectos da repetição de trechos musicais (com função de leitmotiv ou não), da presença dos suportes de música diegética (LPs, rádio, televisão, filme dentro do filme) nas imagens e das performances filmadas. O uso da música de Villa-Lobos no Cinema Novo: estudos de casos em filmes de Glauber Rocha, Joaquim Pedro de Andrade, Paulo Cezar Saraceni e Carlos Diegues, enfatizando-se os aspectos do nacionalismo e da relação com a identidade brasileira. O uso de música clássica preexistente e a figura do “supervisor musical” no cinema contemporâneo.