Maria José Chevitarese

MARIA JOSEProfessora permanente

Professora Titular de Canto Coral da UFRJ e Diretora da Escola de Música da UFRJ. Desenvolve trabalhos na área de inclusão sociocultural através do canto coral e da música coral brasileira com foco principal nos séculos XX e XXI. Recebeu por três vezes o prêmio PROEXT Cultura, do Ministério de Educação, pelo projeto “A escola vai à ópera”, que tem por objetivo introduzir crianças da rede pública na linguagem da ópera. É a idealizadora e regente do Coral Infantil da UFRJ, criado em 1989, que tem em sua bagagem musical a atuação em mais de 30 montagens de óperas, cantatas, balés e obras sinfônicas no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e do coral Brasil Ensemble-UFRJ, criado em 1999, grupo que se dedica especialmente aos compositores brasileiros. O grupo tem participado das Bienais de Música Brasileira Contemporânea, promovidas pela FUNARTE, tendo realizado diversas estreia mundiais.

Produção 2018

  1. Bibliográfica
    1. Publicação do resumo “A escola vai à ópera: incluindo sociocultualmente e divulgando a ópera infantil brasileira”, 9ª Semana de Integração Acadêmica da UFRJ, âmbito local, vínculo temático à linha “Práticas Interpretativas e seus Processos Reflexivos”.
    2. Publicação do resumo “Brasil Ensemble UFRJ: divulgando e dando acesso à música coral através de concertos gratuitos”, 9ª Semana de Integração Acadêmica da UFRJ, âmbito local, vínculo temático à linha “Práticas Interpretativas e seus Processos Reflexivos”.
    3. Publicação do resumo “Brasil Ensemble UFRJ comemora os 250 anos de nascimento de José Maurício Nunes Garcia”, 9ª Semana de Integração Acadêmica da UFRJ, âmbito local, vínculo temático à linha “Práticas Interpretativas e seus Processos Reflexivos”.
  2. Técnica
    1. Apresentação do trabalho “O Canto Coral na Infância e Adolescência: transformando e promovendo a inclusão sociocultural”, I Congresso de Canto Coral, UNESP, âmbito local, vínculo temático ao projeto “Performance e sonoridade coral”.
    2. Apresentação do trabalho “O Salmo 150 de Ernani Aguiar: análise de gravações a partir da década de 90”, I Congresso de Canto Coral, UNESP, âmbito local, vínculo temático ao projeto “Performance e sonoridade coral”.
    3. Apresentação do trabalho “Aspectos fundamentais para a formação de intérpretes em coros infanto-juvenis: estudo de casos”, I Congresso de Canto Coral, UNESP, âmbito local, vínculo temático ao projeto “Performance e sonoridade coral”.
    4. Apresentação do trabalho “Repertório coral infantojuvenil”, Semana da Voz Comunicantus/GEPEMAC – USP, âmbito regional, vínculo temático ao projeto “Performance e sonoridade coral”.
    5. Coordenação do Projeto Cantares 2018, Centro Cultural Justiça Federal, Sala de Sessões, âmbito local, vínculo temático ao projeto “Performance e sonoridade coral”.
    6. Participação como organizadora geral da programação comemorativa (19 eventos) dos 170 anos da Escola de Música da UFRJ, âmbito internacional, vínculo metodológico à linha “Práticas Interpretativas e seus Processos Reflexivos”.
    7. Participação como organizadora geral da Semana de 170° aniversário da Escola de Música da UFRJ, âmbito internacional, vínculo metodológico à linha “Práticas Interpretativas e seus Processos Reflexivos”.
    8. Participação como parecerista para a avaliação de trabalhos do I Congresso de canto Coral , IA/UNESP, âmbito regional, vínculo metodológico à linha “Práticas Interpretativas e seus Processos Reflexivos”.
  3. Artística
    1. Apresentação da obra “Três Cantos de Amor e Paz”, para coro e cordas, de Edino Krieger, com transmissão em rede nacional pela EBC, Sala Cecilia Meireles, âmbito nacional, vínculo metodológico com o projeto “Performance e sonoridade coral”.
    2. Apresentação e difusão da obra “Coração Concreto”, de Ronaldo Miranda, Série Brasilianas 2018, ABM, âmbito nacional, vínculo metodológico com o projeto “Performance e sonoridade coral”.
    3. Temporada (03 concertos) com apresentações de obras de Krieger, Ovalle, Korenchendlre, entre outros, Coral Infantil da UFRJ (Sala Cecilia Meireles, EM/UFRJ, Sala Baden Powell), âmbito local, vínculo metodológico com o projeto “Performance e sonoridade coral”.
    4. Temporada (4 récitas) da ópera “Maroquinhas Fru-Fru”, de Ernst Mahle, libreto de Maria Clara Machado, Escola de Música da UFRJ, âmbito local, vínculo temático ao projeto “Performance e sonoridade coral”.
    5. Apresentação da obra “A Criação”, de Haydn, temporada oficial do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, âmbito regional, vínculo metodológico ao projeto “Performance e sonoridade coral”.