O Choro Concertante para Saxofone Tenor e Orquestra de Claudio Santoro: contexto histórico e os eventuais problemas encontrados entre o intérprete e a partitura

O Choro Concertante para Saxofone Tenor e Orquestra de Claudio Santoro: contexto histórico e os eventuais problemas encontrados entre o intérprete e a partitura 📄
Vinicius Macedo Santos | Luis Carlos Justi

Resumo: Este artigo apresenta os resultados obtidos nos dois primeiros capítulos da Dissertação de Mestrado O Choro Concertante para Saxofone Tenor e Orquestra de Claudio Santoro: Uma Proposta Interpretativa. São eles: “Contexto Histórico” e “Os eventuais problemas encontrados entre o Intérprete e o texto (a partitura)”. Como procedimento metodológico de pesquisa, recorreu-se às fontes primárias (partituras, correspondências pessoais do compositor, catálogos de obras, entrevistas) e às performances feitas pelos saxofonistas Joaquim Gonçalves Quincas, em 1954, e o autor deste trabalho em 2009. Em um segundo momento, realizou-se uma análise comparativa entre o manuscrito autógrafo (grade orquestral) e a edição da Academia Brasileira de Música (ABM 2003). Verificou-se, então, que os erros textuais encontrados nessa edição podem influenciar no estudo interpretativo da obra. Deste modo, é apresentada aqui uma edição da parte de saxofone baseada na transcrição do manuscrito autógrafo com comentários interpretativos para a performance.

Palavras-Chave: Choro. Fantasia. Interpretação Musical. Santoro. Saxofone.