O conceito de métrica incomum com pulso obscuro de Allen Winold

O conceito de métrica incomum com pulso obscuro de Allen Winold 📄
Nariá Assis Ribeiro | Sara Cohen

Resumo: Neste artigo, apresentamos o conceito de métrica incomum com pulso obscuro, desenvolvido por Allen Winold para caracterizar o ritmo de determinado repertório da música do século XX. Esse conceito integra uma série de cinco campos rítmicos que ilustram novas formas de organização das durações em música. A ausência de sensação de pulsação é o grau máximo de desconstrução da métrica da prática comum. Outros autores apontam essa mesma característica em obras do século XX, como Howard Smither, Brian Simms, Sara Cohen e Salomea Gandelman. Utilizamos como exemplificação dos campos de Winold algumas peças do repertório contemporâneo brasileiro, de compositores como Marcos Lucas, Sérgio Roberto de Oliveira e Almeida Prado. Ao final, realizamos uma pequena análise da peça Sem Título, de Gabriel Katona.

Palavras-chave: Ritmo. Pulso. Pulsação. Métrica.