Os sons dos cassinos: música, diversão e cultura na Capital Federal

Os sons dos cassinos: música, diversão e cultura na Capital Federal  📄
Suely Campos Franco

Resumo: Nas décadas de 1930 e 1940 o Rio de Janeiro consolida uma vocação de polo cultural que vinha desde os anos de 1920. Os Cassinos da Urca, do Copacabana Palace e o Cassino Atlântico tornaram-se porto seguro para os artistas nacionais e estrangeiros, oferecendo oportunidades de projeção ao abrigarem uma programação que abrangia desde orquestras de gêneros latinos, grupos de jazz americanos e, sobretudo atrações vindas da França. A proibição do jogo obrigou os cassinos a fecharem suas portas em 1946 e a perda desse importante espaço promoveu profundas transformações no mercado profissional. Pretendemos dar a conhecer os músicos, o repertório, as influências e os intercâmbios culturais praticados neste período e os cassinos se como um espaço privilegiado de sociabilidades e de trocas multiculturais.

Palavras-chave: Cassinos. Rio de Janeiro. Música. Sociabilidade