Fabio Adour

Professor colaborador

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG – 2008), Mestre em Música pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ – 1999), Bacharel em Música – habilitação em violão pela Universidade Federal do Estado do Rio (UNI-RIO – 1994), foi professor por 12 anos da Universidade Federal de Minas Gerais e atualmente é professor adjunto do Departamento de Musicologia e Educação Musical da UFRJ. Desenvolve intensa atividade como intérprete (violão/guitarra), compositor e arranjador. Lançou, em 2015, o livro Sobre Harmonia: Uma Proposta de Perfil Conceitual, trabalho vencedor do Prêmio Funarte de Produção Crítica em Música 2013. Vem participando de congressos e simpósios de pesquisa, tendo publicado artigos com temas relacionados à Música Popular, Educação Musical, Composição e Análise.

Produção 2018

Produção 2017

Bibliográficas

  1. Publicação do artigo completo ‘Transformação de discurso verbal em musical: um relato composicional’, Anais do I Congresso Nacional de Música e Matemática da UFRJ, vínculo conceitual ao projeto “Produção de obras originais a partir da modelagem sistêmica do primeiro caderno de Ponteios de Camargo Guarnieri “.

Artísticas

  1. Estreia mundial de quatro obras para canto e piano (Marconi, Thomazi, Camenietzki), Concerto do Duo Adour – Série Tendências UFRJ, âmbito regional, vínculo metodológico ao projeto “Performance musical colaborativa no século XXI…”
  2. Estreia mundial da obra “Figura Cantabile” (2016), de Danniel Ribeiro, XXII Bienal de Música Brasileira Contemporânea, Sala Cecília Meireles, âmbito nacional, vínculo metodológico ao projeto “Performance musical colaborativa no século XXI…”.
  3. Estreia mundial da obra “Fumebianas no 2” (2016), de Guilherme Bertissolo, XXII Bienal de Música Brasileira Contemporânea, Sala Cecília Meireles, âmbito nacional, vínculo metodológico ao projeto “Performance musical colaborativa no século XXI…”.
  4. Estreia mundial do arranjo para orquestra do Lundu “Esta noite, oh céus, que dita” (1830), de João Francisco Leal, como fechamento da ópera “Viva la mama”, de Gaetano Donizetti, promovida pelas Escolas de Música, Belas Artes e Comunicação da UFRJ, âmbito regional, vínculo conceitual ao projeto “Musicalidade Abrangente na pós-modernidade…”.
  5. Apresentação das obras “Evolon” e “Sonora” (Edson Zampronha), concerto do Abstrai Ensemble no IV Festival de Música Contemporânea Brasileira, âmbito internacional, vínculo metodológicoao projeto “Performance musical colaborativa no século XXI…”.
  6. Apresentação da obra “Experiência auto-referencial” (Phivos Kollias) e Trio (Gentil-Nunes), concerto do Abstrai Ensemble, VI Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro, âmbito internacional, vínculo metodológico ao projeto “Performance musical colaborativa no século XXI…”.
  7. Apresentação da peça “Litania” (João Pedro de Oliveira), concerto do Abstrai Ensemble e Proxima Caentauri, Espaço Cultural Maison de France, âmbito internacional, vínculo metodológico ao projeto “Performance musical colaborativa no século XXI…”.
  8. Apresentação da peça “Dark Angels” (Peter Maxwell Davies), concerto “A Decada de 1990” do Duo Adour, em celebração ao Bacharelado em Violão da UNIRIO e os 50 Anos do Instituto Villa-Lobos, âmbito regional, vínculo metodológico ao projeto “Performance musical colaborativa no século XXI…”.
  9. Apresentação de seis obras para violão solo dos compositores do Prelúdio 21 (Alves, Lucas, Nassaro, Oliveira, Schubert, Senna), série Conversa Acústica, âmbito regional, vínculo metodológico ao projeto “Performance musical colaborativa no século XXI…”.

Técnicas

  1. Apresentação do trabalho “Transcrição auditiva e análise fraseológica: um estudo sobre Knife-Edge de ELP”, VIII Simpósio de Educação Musical do PPGM da UFRJ, âmbito regional, vínculo metodológico ao projeto “Musicalidade Abrangente na pós-modernidade”.
  2. Apresentação do trabalho “Blues é tudo igual?”, 8a. Semana de Integração Acadêmica da UFRJ, âmbito regional, vínculo conceitual ao projeto “Musicalidade Abrangente na pós-modernidade…”.
  3. Apresentação da palestra “Harmonia e Idiomatismo na Obra para Violão de Guinga”, Série 5a às Seis, Núcleo de Estudos do Violão do PPGM da UFRJ, âmbito regional, vínculo temático ao projeto “A prática interpretativa no domínio do conhecimento histórico”.
  4. Participação como membro da mesa redonda “Composição para Violão”, I Simpósio Internacional de Violão (UFMG/UNIMONTES /UFSJ), âmbito internacional, vínculo conceitual ao projeto “Musicalidade Abrangente na pós-modernidade”.
  5. Membro da Comissão Científica do I Simpósio Internacional de Violão (UFMG/UNIMONTES/UFSJ), âmbito internacional, vínculo conceitual ao projeto “Musicalidade Abrangente na pós-modernidade…”.