Monografias

Inclui livros e/ou folhetos (guia, catálogo, enciclopédia, dicionários etc.) e trabalhos acadêmicos (teses, dissertações, entre outros).

Monografias no todo

Elementos essenciais

a) autor;
b) título;
c) edição;
d) local (cidade onde foi publicada a obra);
e) editor;
f) data de publicação.

Elementos complementares

São acrescentados, quando necessário, para melhor identificar o documento. São eles:

Descrição física

a) Página

Pode-se registrar o número da última página, da folha ou da coluna de cada sequência, respeitando-se a forma encontrada (letras, algarismos romanos e arábicos)

Ex.:

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. São Paulo: Mc-Graw-Hill do Brasil, 1978. 156 p.

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. São Paulo: Mc-Graw-Hill do Brasil, 1978. iii, 156 p.

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. São Paulo: Mc-Graw-Hill do Brasil, 1978. 156 p., iii f.

Quando o documento for constituído de apenas uma unidade física (um volume), indica-se o número total de folhas ou páginas, seguidos da abreviatura p. ou f.

Quando o pré-texto vier com a numeração em romano, esta deve ser grafada em letras minúsculas, seguida de vírgula e o total de páginas em arábico.

Ex. xiv, 43 p.

Ex.:

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. São Paulo: Mc-Graw-Hill do Brasil, 1978. iii, 156 p.

Em trabalhos acadêmicos usa-se folhas, pois, neste caso, só se escreve no anverso

Ex.:

LEITE, Sonia. Memória da comunidade da Serrinha. 1997. 203 f. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Documento)—Centro de Ciências Humanas, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997.

Quando o documento for publicado em mais de uma unidade física (mais de um volume), indica-se a quantidade de volumes, seguida da abreviatura v.

Se o número de volumes bibliográficos diferir do número de volumes físicos, indica-se primeiro o número de volumes bibliográficos, seguido do número de volumes físicos.

Ex. 5 v. em 3.

Quando a publicação não for paginada ou a numeração de páginas for irregular, indica-se esta característica.

Ex.:

LEITE, Sonia. Memória da comunidade da Serrinha. 1997. Paginação irregular. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Documento) — Centro de Ciências Humanas, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997.

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. São Paulo: Mc-Graw-Hill do Brasil, 1978. Não paginado.

b) Ilustrações:

Indica-se ilustração de qualquer natureza pela abreviatura il.; no caso de ilustrações coloridas usar il. Color.

Ex.:

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. São Paulo: Mc-Graw-Hill do Brasil, 1978. 156 p., il.

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. São Paulo: Mc-Graw-Hill do Brasil, 1978. 156p., il. col.

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. Ilustrações de Ziraldo. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1978. 156 p., principalmente il. color.

CASTRO, C.M. A prática da pesquisa. Ilustrações de Ziraldo. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1978. 156 p., somente il.

c) Dimensões do documento (altura e largura do documento)

Em listas de referências, pode-se indicar a altura do documento em centímetros e, em caso de formatos excepcionais, também a largura. Em ambos os casos, aproximam-se as frações ao centímetro seguinte, com exceção de documentos tridimensionais, cujas medidas são dadas com exatidão.

d) Séries e coleções

Ao final da descrição física do documento podem ser incluídas as notas relativas a série e/ou coleções, indicadas entre parênteses.

Os títulos das séries e coleções são separados de sua numeração por vírgula. Quando houver numeração, esta deve ser grafada em algarismos arábicos.

Ex.:

ROMANO, Giovanni. Imagens da juventude na era moderna. In: LEVI, G; SCHIMIDT, J. (Org.). História dos jovens 2. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 7-16. (Coleção Saber, 13).

e) Notas

Sempre que necessário à identificação da obra, acrescentam-se informações complementares ao final da referência, sem que seja dado nenhum destaque tipográfico.

1. documento mimeografado;
2. no prelo;
3. trabalho apresentado em congresso;
4. trabalho não publicado;
5. indicação de uma recensão. Recensão de:;
6. indicação de resenha. Resenha de:;
7. Índice. Inclui índice;
8. número do ISBN;
9. bibliografia (Bibliografia: p. 120-130 ou Inclui bibliografia);
10. indicação do tipo de documento (bula de remédio, CD-Rom etc.);
11. informações sobre o documento (3 microfichas. Redução 1:24.000; mapas dimensões, escalas);
12. em documentos traduzidos, pode-se mencionar a fonte da tradução (Tradução de: The history of the night.);
13. em traduções feitas com base em outra tradução, indica-se além da língua do texto traduzido a do texto original: Versão francesa de Franz Toussaint do original árabe;
14. as separatas devem ser transcritas tal como figuram na obra precedidade Separata de:;
15. nas referências de teses, dissertações ou outros trabalhos acadêmicos, menciona-se em nota o tipo de trabalho, o grau, a vinculação acadêmica, o local e a data da defesa.

Ex.:

LEITE, Sonia. Memória da comunidade da Serrinha. 1997. 203 f. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Documento)—Centro de Ciências Humanas, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997.

(A tese segue o mesmo padrão)

OLIVEIRA, Eneida; MOURA, Ana Rita de Mendonça. Aquisição de periódicos estrangeiros nas IES: UFRJ: um estudo de caso. 2002. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização)—Instituto de Tecnologia da Informação e da Comunicação, Universidade Santa Úrsula, Rio de Janeiro, 2002.

CORDEIRO, Luciana. A filosofia na Classificação Decimal Dewey. 1998. 24 f. Trabalho apresentado como requisito parcial para aprovação na Disciplina de Classificação II, Escola de Biblioteconomia, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998.

REGO, S.M.B. Planejamento da função de sistemas de informação: um estudo de caso. 1992. 275 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Instituto COPPEAD de Administração, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1992.

Monografias no todo em meio eletrônico

Indicam-se os mesmos elementos dos documentos impressos, acrescentado ao final, tal como uma nota, o tipo de suporte: CD-ROM, online etc.

Ex.:

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002. CD-ROM.

FURTADO, C. Criatividade e dependência na civilização industrial. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978. Disponível em:<http://www.minerva.ufrj.br>. Acesso em: 16 jan. 2001.

Quando a obra a ser referenciada tiver sido consultada/capturada através da Internet (online) é essencial mencionar informações sobre o endereço eletrônico, que deve vir entre os sinais <>, precedida da expressão “Disponível em:” e a data de acesso ao documento, precedida da expressão “Acesso em:”, opcionalmente acrescida dos dados referente a hora, minutos e segundos.

Não é recomendável a referência de materiais de curta duração nas redes.

ALVES, Castro. Navio negreiro. [S.l.]: Virtual Book, 2000. Disponível em: <http://.www.terra.com.br/virtualbooks/feedbooks/pot/Lpor2/navionegreiro.htm>. Acesso em: 10 jan. 2002, 16:30:30.

Parte de monografias

Inclui capítulo, volume, fragmento e outras partes de uma obra.

Elementos essenciais:

a) autor(es);
b) título da parte que está sendo referenciada;
c) a expressão: “In:”;
d) referência completa da monografia, na qual a parte está contida;
e) paginação da parte referenciada, antecedida pela abreviatura correspondente. Ex.: p. 7-8.

Ex.:

ROMANO, Giovanni. Imagens da juventude na era moderna. In: LEVI, G; SCHIMIDT, J. (Org.). História dos jovens 2. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 7-16.

LAYTON, E. Conditions of technological development. In: SPIEGEL ROSING, Ina; PRICE, Derek de Solla. Science, technolgy and society: a crossdisciplinary perspective. California: Sage, 1977. p. 197-222.

Quando a parte referenciada for do mesmo autor da obra como um todo, acrescentar um traço correspondente a quatro espaços, após a expressão In:

Ex.:

SANTOS, F. R. dos. A colonização da terra dos Tucujús. In: ______. História do Amapá, 1º grau. 2. ed. Macapá: Valcan, 1994. cap. 3.

LICHA, Isabel. La globalizaLa investigación y las universidades latinoamericanas en el umbral del siglo XXI: los desafios de la globalización de la investigación académica en America Latina. In: ______.  : los desafios de la globalización. México : Union de Universidades de America Latina, 1996. cap. 1, p. 2364.

AHRONHEIM, Judith. Problemas especiais em pacientes geriátricos. In: BENNET, J. Claude; PLUM, Fred (Ed.). Cecil tratado de medicina interna. ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1996. v. 1, p. 27-29.

Verbetes de enciclopédias e dicionários

Com autoria

Ex.:

FREIRE, J. G. Pater famílias. In: ENCICLOPÉDIA Luso-brasileira de Cultura Verbo. Lisboa: Editorial Verbo, 1971. p. 237.

Sem autoria

Ex.:

ESQUIZOFRENIA. In: FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975.

Separatas

As separatas de monografia são referenciadas como partes de monografia substituindo a expressão “In” por “Separata de”

Ex.:

GLUCKMANN, M. Kinship and marriage among the Lozi. Separata de: RADCLIFF-BROWN, A. R.; FORD, D. (Ed.) African system of kinship and marriage. London: Oxford University, 1970.