Notas

Indicação, observações ou aditamentos ao texto feitos pelo autor, tradutor ou editor, podendo também aparecer na margem esquerda ou direita da mancha gráfica. As notas podem ser: notas de referência, notas explicativas. São impressas ao pé das páginas, separadas do texto normal por uma barra horizontal.

As notas de rodapé são indicadas utilizando-se algarismos arábicos, com o número sobrescrito, seguindo uma ordem consecutiva em todo o texto.

Recomenda-se adotar caracteres diferentes daqueles usados no texto.

As notas devem ser colocadas na página em que aparecem as chamadas numéricas, evitando-se continuar na(s) página(s) seguinte(s).

O asterisco é utilizado, preferencialmente, para notas comunicações pessoais e no máximo 3 por página.

Quando houver, na mesma página, chamadas dos tipos algarismos arábicos e asteriscos estas precedem as de algarismos arábicos.

Notas de referências

Notas que indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da obra, onde o assunto foi abordado;

A numeração das notas de referência é feita em algarismos arábicos, devendo ter numeração única e consecutiva para cada capítulo ou parte.

A primeira citação de uma obra deve ter a referência completa e as subsequentes podem ser referenciadas de forma abreviada, utilizando as seguintes expressões latinas:

Expressões latinas

As Expressões latinas a seguir devem ser utilizadas somente em notas com exceção da expressão apud que pode ser utilizada no corpo do texto.

a) Apud

Significa “citado por” e é utilizado para citações indiretas (quando não se teve acesso à obra original). Utiliza-se quando “se transcrevem palavras textuais ou conceitos de um autor sendo citado por um segundo autor, ou seja, da fonte que se está consultando diretamente”.

Pode ser usada na nota ou no texto. A referência a ser feita é a da obra que citou, isto é, aquela a que se teve acesso.

Ex.:

Segundo Massarani (apud WERNECK, 2002, p. 80).

ou

(SILVA, 1955apudPESSOA, 1965)

b) Sic

O “[sic]” deve ser utilizado, quando ao transcrever uma citação direta esta contiver um erro facilmente identificável. O procedimento que deve ser seguido é: faz-se a citação exatamente como está no texto original e, após o erro, acrescenta-se a expressão “sic”, entre colchetes.

Expressões que devem ser utilizadas apenas em notas

c) Ibidem ou ibid

Significam: na mesma obra.

Ex.:

WERNECK, Érika Franziska. E por falar em ciência… no rádio! In: MASSARANI,

Luisa; MOREIRA, Ildeu de Castro; BRITO, Fátima (Org.). Ciência e público: caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro : Casa da Ciência, 2002. p. 50

Ibid., p. 51

d) Idem ou Id.

Significam: do mesmo autor.

Ex.:

HANSEN, João Adolfo. Coloquial e barroco. In:__. América: descoberta ou invenção. Rio de Janeiro: Imago: Ed. da UERJ, 1992. p.347-361.

Id. Pós-moderno e barroco. Cadernos do Mestrado/Literatura UERJ, Rio de Janeiro, n. 8, p. 28-55, 1994.

e) Opus citatum (opere citato ou op. cit.)

Significam: obra citada

Usar a expressão op. cit. (= obra citada) quando uma obra já foi referenciada anteriormente, mas não logo em seguida.

Ex. para Nota Bibliográfica:

MORAES, Bismael Baptista. Direito e polícia: uma introdução à polícia judiciária> São Paulo: r. Dos Tribunais, 1996. p. 26.

Obs.: A expressão idem (ou id) só pode ser usada na mesma página ou folha da citação a que se refere.

Obs.: A expressão ibidem (ib ou ibid) só pode ser usada na mesma página ou folha em que aparecem as citações.

HANSEN, João Adolfo. Coloquial e barroco. In:__. América: descoberta ou invenção. Rio de Janeiro: Imago: Ed. da UERJ, 1992. p. 347-361

MORAES, op. cit., p. 28.

d) Passim

Significa: aqui e ali, em diversas passagens. Utilizada para citações indiretas.

Ex.:

SAGAN, C. O mundo assombrado pelos demônios: a ciência vista como uma vela no escuro. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 301-309, passim

FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. 3. ed. Porto Alegre: Globo, 1976, passim.

e) Loco citato (loc. cit.)

Significa: lugar citado (quando a nota faz referências ao mesmo trecho ou página já mencionados)

Ex.:

VIANNA, N. L. T. W. Política social e transcrição democrática: o caso do

INAMPS. Rio de janeiro: IEI/UFRJ, 1989. p. 3-4.

SANTOS, W. G. Dos. Cidadania e justiça. Rio de Janeiro: Campus, 1979.

VIANNA, loc.cit.

f) Cf.

Significa: confira, confronte. Utilizada para recomendar consulta a obras de outros autores ou a notas do mesmo trabalho.

Ex.:

Cf. TOURINHO FILHO, Fernando da Costa. Processo penal. São Paulo: Saraiva, 1989. v. 1, p. 194-195.

Cf. HOBSBAWN. E. Noções e nacionalismos desde 1870. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1991.

Obs.: A expressão opus citatum (opere citato ou op cit.) só pode ser usada na mesma página ou folha da citação a que se refere.

g) Sequentia (seq)

Significa: seguinte ou que se segue. Utilizada quando não se quer mencionar todas as páginas ou folhas consultadas da obra referenciada.

Ex.:

REGO, 1987, p. 253 et seq.

PERROT, 1996, v.2, p. 83 et seq.

Notas explicativas

Notas usadas para comentários, esclarecimentos ou explicações, que não possam ser incluídos no texto.

A numeração das notas explicativas é feita em algarismos arábicos, devendo ter numeração única e consecutiva em cada capítulo ou parte. Não se inicia a numeração a cada parte.